Mulheres recebem 19,4% a menos que homens no Brasil, aponta relatório inédito de empresas brasileiras

Os ministérios das Mulheres e do Trabalho e Emprego divulgaram nessa segunda-feira (25/03) um relatório inédito que destrincha um pouco da desigualdade de remuneração no mercado de trabalho do Brasil.

Em sua primeira edição, o Relatório Nacional de Transparência Salarial e de Critérios Remuneratórios levantou dados de 2022 a partir das informações preenchidas através do eSocial, plataforma de dados trabalhistas, previdenciárias e tributárias, de mais de 49 mil empresas com 100 funcionários ou mais para analisar a realidade remuneratória do país

A disparidade entre gêneros é ponto de atenção do resultado: mulheres receberam, em média, 19,4% a menos que os homens, mas a diferença ainda varia de acordo com o grupo ocupacional. Cargos de gerência e diretoria, por exemplo, carregaram diferença ainda maior, que chega a 25,2%.

Em recorte racial, os dados do relatório apontam que mulheres negras, além de marcarem presença menor no mercado de trabalho com vínculo empregatício, contam com maios desigualdade de renda, com média salarial de R$ 3.040,89, 68% da média salarial de homens não-negros (R$ 5.718,40).

Os dados do estudo também revelam a abrangência de políticas de incentivo à contratação de mulheres dentre as empresas analisadas. Do total, apenas 32,6% atuam nesse sentido, e os números de reduzem ainda mais quando distribuídos entre grupos específicos de mulheres, como mulheres negras, mulheres com deficiência ou LGBTQIAP+, entre outros segmentos. No caso de cargos de direção e gerência, 38,3% dos empregadores adotam políticas de incentivo à ascensão profissional de mulheres.

O relatório abraçou dados de quase 17,7 milhões de empregados com vínculos formais a partir das informações de 49.587 empresas. A parcela equivale a cerca de 41% do total de empregados, de acordo com as estatísticas.

O relatório foi distribuído para as empresas participantes para divulgação entre seus empregados, trabalhadores e público em geral; os dados revelados como resultado do levantamento foram comunicados através da Agência Brasil, acesse o site para ler mais detalhes extraídos da análise.

Veja também…

Deixe um comentário