Adicionar à sacola: o inverno 2015 de Christopher Shannon

christopher-shannon-inverno-2015-london-collection-men

As sacolas de plástico, acessório de compras de vida útil curta e provadamente antiecológico, são bons ícones para discutir o consumo desenfreado. Aproximá-las da moda serve para lembrar do lado negativo de tanta oferta de produtos, de tanta provocação do desejo e dos efeitos nocivos ao meio ambiente. Depois de ganharem status de it-bags nas passarelas da Ashish, as sacolas foram ponto de partida para o inverno 2015 de Christopher Shannon na apresentação mais twittada e instagramada do primeiro dia de desfiles da London Collections: Men, semana de moda que dá o start à agenda fashion do ano. Apropriar se elementos “de baixo calão” não é novidade nenhuma, mas, assim como as latas de sopa de Andy Warhol, os ursos de pelúcia de Jeremy Scott ou a lata de Coca-Cola de Marc Jacobs, o resultado visual desce bem em quem consome tanta imagem.

Nas mãos de Shannon, um dos pupilos de Louise Wilson da Central St. Martens com grife homônima desde 2008, as sacolas serviram tanto para cobrir os olhos de que as consome quanto para virar desenhos de linhas divertidas (e mensagens nem tanto) nos suéteres de lã que farão bonito nas araras reais e virtuais da Opening Ceremony, um de seus pontos de venda. Junto com eles (ao lado de latas de refrigerante e o sobrenome do estilista também apareceram nas malhas e nos moletons), o streetwear amplo e descontruído (um dos pilares do evento desde seu início) agrada os olhos de quem quem não depende de uniformes caretas. Tão fácil quanto repostar as imagens é injetar um pouco de modernidade no guarda-roupa com as calças de pernas semiabertas com botões, mais um ponto forte do bloco final da apresentação.

A eficácia de desfiles é questionada a cada nova temporada de moda, mas na LC:M essa turma boa e jovem que se esforça para renovar a careta moda masculina se diferencia dos nomes de menor impacto através de shows coesos, de força estética e com oferta variada de produtos — a receita de um desfile de sucesso. Assim, ainda é desafio para um talento recente achar o equilíbrio entre jaquetas gigantes que ironizam com as batidas doudounes (hoje com versões polidas como as da Moncler) e calças de alfaiataria prontas para o escritório. Shannon já conquistou um pouco mais das atenções da imprensa; vale ficar de olho em como a coleção se desdobra em cliques e nas lojas assim que o inverno gringo (das butiques) chegar.

christopher-shannon-inverno-2015-london-collection-men-2

christopher-shannon-inverno-2015-london-collection-men-3

Deixe um comentário