Fechar (X)

A história da grife Balenciaga, do fundador espanhol à era mais recente entre inovação e polêmicas

O jovem Cristóbal Balenciaga, de Getaria, Espanha, sonhava em se tornar um costureiro. Nascido em 1895, ele começou a aprender o ofício com sua mãe, uma costureira talentosa. Aos 12 anos, ele já desenhava seus próprios vestidos e, aos 18, mudou-se para Madri para estudar na Escola Superior de Artes e Ofícios.

Em 1917, Balenciaga abriu sua primeira loja em San Sebastián, Espanha. Sua primeira coleção, apresentada em 1918, foi um sucesso instantâneo. Os designs de Balenciaga eram inovadores e ousados, com formas arquitetônicas e silhuetas estruturadas. Ele era conhecido por seu uso de materiais de alta qualidade e por seu acabamento impecável.

Balenciaga logo se tornou uma das figuras mais importantes da alta-costura. Ele vestia as mulheres mais elegantes do mundo, incluindo a duquesa de Windsor, a rainha Elizabeth II e a atriz Audrey Hepburn. Seus designs eram copiados por outros estilistas e influenciaram a moda por décadas.

Os anos de glória

Na década de 1930, Balenciaga abriu lojas em Paris e Nova York. Sua fama internacional se espalhou e ele se tornou um dos estilistas mais bem-sucedidos do mundo. Ele continuou a inovar, criando novas silhuetas e formas que desafiavam as convenções da moda.

Cristóbal Balenciaga: conheça quem foi o estilista e sua importância para a moda
Cristóbal Balenciaga: conheça quem foi o estilista e sua importância para a moda

Em 1951, Balenciaga apresentou a “línia saco”, uma silhueta ampla e fluida que se tornou um marco da moda. A linha saco era confortável e elegante e permitia às mulheres se moverem livremente. Ela foi copiada por outros estilistas e influenciou a moda por décadas.

Balenciaga continuou a criar designs inovadores e ousados ao longo de sua carreira. Ele foi um dos primeiros estilistas a usar o prêt-à-porter, uma linha de roupas prontas para vestir. Ele também foi um dos pioneiros do uso de materiais sintéticos, como o náilon.

A aposentadoria e o legado

Balenciaga se aposentou em 1968, aos 73 anos. Ele morreu em 1972, deixando um legado de inovação e ousadia. Seus designs são considerados clássicos da moda e continuam a inspirar estilistas até hoje.

A era de Nicolas Ghesquière na Balenciaga: uma releitura do legado de Cristóbal

Em 1997, Nicolas Ghesquière assumiu a direção criativa da Balenciaga. O estilista francês, então com 25 anos, era conhecido por seu trabalho na direção criativa da marca italiana Fendi.

Ghesquière tinha a missão de reviver a marca Balenciaga, que havia perdido o brilho nos anos anteriores. Ele conseguiu isso com sucesso, criando designs que eram ao mesmo tempo inovadores e fiéis ao legado de Cristóbal Balenciaga.

Ghesquière reinterpretou as silhuetas clássicas de Balenciaga, dando-lhes uma nova roupagem moderna. Ele também introduziu novos elementos de design, como o uso de materiais tecnológicos e esportivos.

Balenciaga, verão 2007, por Nicolas Ghesquière
Balenciaga, verão 2007, por Nicolas Ghesquière

Os designs de Ghesquière foram um sucesso comercial e de crítica. Ele foi responsável por lançar alguns dos produtos mais icônicos da marca, como o “Balenciaga Motorcycle Jacket”, uma jaqueta de couro preta com silhueta estruturada, e o “Balenciaga Knife Pleat Skirt”, uma saia de pregas com silhueta arquitetônica. Ghesquière permaneceu na Balenciaga por 15 anos, até 2012. Durante esse período, ele ajudou a transformar a marca em uma das mais importantes da moda internacional.

A era de Nicolas Ghesquière na Balenciaga foi um período de renovação e renascimento para a marca. Ghesquière conseguiu reviver o legado de Cristóbal Balenciaga, criando designs que eram ao mesmo tempo inovadores e fiéis ao espírito da marca.

A era de Demna Gvasalia

Em 2015, Demna Gvasalia foi nomeado diretor criativo da Balenciaga. Gvasalia, um estilista nascido na Geórgia, é conhecido por seu estilo irreverente e provocativo. Ele trouxe uma nova energia para a marca, transformando-a em uma das mais populares e influentes do mundo a cada apresentação na semana de moda de Paris.

Gvasalia redefiniu a marca Balenciaga com designs que eram ao mesmo tempo inovadores e comerciais. Ele misturou referências do streetwear, da cultura pop e da alta-costura para criar um estilo único e inconfundível.

Os designs de Gvasalia geraram polêmica, mas também conquistaram a admiração de críticos e consumidores. Ele foi responsável por lançar alguns dos produtos mais icônicos da marca, como o “Triple S”, um tênis de corrida oversized, as Crocs da marca, e o “Hourglass”, um vestido que simula a silhueta de uma ampulheta.

Tênis Balenciaga - Detalhes de estilo Balenciaga, do desfile outono 2024 da marca, em Los Angeles, em dezembro de 2023
Tênis Balenciaga – Detalhes de estilo Balenciaga, do desfile outono 2024 da marca, em Los Angeles, em dezembro de 2023

A Balenciaga é uma das marcas de moda mais importantes do mundo. Sua história é marcada por inovação e ousadia. A marca sempre foi pioneira em tendências e seu legado continua a inspirar estilistas até hoje.

A era de Demna Gvasalia é um novo capítulo na história da Balenciaga. Gvasalia trouxe uma nova energia para a marca, transformando-a em uma das mais populares e influentes do mundo. Seus designs são ao mesmo tempo inovadores e comerciais e geraram polêmica, mas também conquistaram a admiração de críticos e consumidores. A Balenciaga de Gvasalia é uma marca que está sempre se reinventando e é um símbolo da cultura pop e da moda contemporânea.

Nicole Kidman no desfile da Balenciaga, em Los Angeles
Nicole Kidman no desfile da Balenciaga, em Los Angeles

Veja também…

Deixe um comentário