No resort high-tech da Louis Vuitton

Depois de Dubai, a turma fashionista e os clientes que gastam mais de um milhão de dólares por ano na grife foram levados a Mônaco para assistir ao primeiro desfile resort da Louis Vuitton.

Charlotte Gainsbourg na fila A ao lado do príncipe Albert II e da princesa Charlene de Mônaco (quem assistiu à transmissão ao vivo do show viu a realeza fashionista se levantar para a chegada do casal) e o cenário high-tech (com piso-telão e uma cortina que andava por toda a locação, uma enorme sala de vidro construída ao lado do palácio da família Grimaldi) traduziam um pouco das intenções do desfile: unir o histórico da maison de 160 anos com o toque futurista que é especialidade de seu Nicolas Ghesquière.



Além disso, a marca tem que entrar no bonde do desfile-ostentação para as coleções de resort, ou de primavera como alguns sites já estão passando a chamar, já que é ela quem garante roupas de verdade com preços cheios nas araras a partir de novembro.

Ainda assim, nada da riqueza óbvia (como a do resort da Chanel) foi à passarela. Do primeiro look, com blusa de print abstrato e calça de “advoguete”, à entrada final de Liya Kebede, os meus highlights do closet completo da vez assinado por Ghesquière: a estampa floral de traços superoriginais que foi para ternos e escarpins-gladiadores coloridos, a silhueta 60’s retrofuturista vinda da coleção atenrior e as novas versões das bolsinhas-baú Petit Malle, incluindo uma nos tons da bandeira do principado criada especialmente para a ocasião. Desfile de roupa “de verdade” para quem quer também vestir, e não só carregar nos ombros, a nova versão muito mais cool da casa. Mais fotos, aqui; o desfile completo, no site da Louis Vuitton. No fim da página, a brincadeira que ganhou as redes sociais, com um dos looks do crusie da Vuitton “vestido” por Hillary Clinton.